água1
á·gua

sf
1 Líquido composto de hidrogênio e oxigênio, sem cor, cheiro ou sabor, transparente em seu estado de pureza e essencial para a vida; quimicamente, é formado por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio (H2O); óxido de hidrogênio.
2 Líquido que cai das nuvens; chuva.
3 Suco de algumas frutas que têm aparência de água.
4 Líquido destilado das plantas e de qualquer dissolução em água de um mineral ou de outra substância química: água férrea, água sulfúrea, água termal.
5 A porção líquida sob a forma de lagos, mares, rios etc., que abrange grande parte da superfície do globo terrestre.
6 Reg (N.E.) Todo tipo de medicamento em forma líquida; cozimento, decocção, infusão: água de cevada, água de malva.
7 Todo tipo de secreção aquosa de qualquer organismo vivo, como humor aquoso, lágrimas, saliva, urina etc.
8 por ext Secreção patológica expelida por um órgão; corrimento.
9 Aparência cristalina, brilho, limpidez, lustro que podem ser observados em certos materiais, como madeira, mármore, diversos tipos de tecidos, cabelo etc.
10 Alteração mental e distúrbio de comportamento causados por bebida alcoólica em excesso; embriaguez: O rapaz encontrava-se na maior água.
11 Competência artística ou intelectual.
12 fig Característica inerente a um ser; qualidade, talento.
13 coloq Atividade que é fácil de ser realizada, que não demanda grande empenho.
14 fig Sopa rala.
15 Reg (N.E.) Período no qual grandes cardumes se dirigem às nascentes dos rios.
16 Brilho e transparência de certas pedras, calcários, incluindo pedras preciosas.
17 Cada uma das vertentes do telhado de uma casa.
18 Um dos quatro elementos da natureza, segundo a filosofia antiga.

águas sf pl
1 Designação coletiva de extensões de água, como mares, lagos, rios etc.: As águas do Amazonas.
2 fig Pegada deixada por pessoa ou animal; rastro: Seguir as águas de alguém.
3 Designação genérica das nascentes de águas minerais e medicinais; termas.
4 Substâncias orgânicas, como o líquido amniótico que envolve o feto na cavidade uterina.
5 As chuvas. EXPRESSÕESÁgua abaixo: na direção da corrente.
Água arriba: água acima, contra a corrente, rio arriba.
Água batismal, Rel: a) água empregada para a administração do batismo; água do batismo. b) sacramento do batismo.
Água benta: a) água usada pelos católicos em cerimônias religiosas, bênçãos e purificações: b) proteção, favor.
Água bórica ou água boricada, Farm: solução de ácido bórico em água destilada.
Água cheirosa: V água de cheiro.
Água choca: a) água apodrecida ou estagnada; coisa sem sabor; b) Reg (S., C.O.): tipo tradicional de freio de montaria.
Água com açúcar: que é romântico de modo convencional e/ou ingênuo; açucarado.
Água da guerra: líquido usado como germicida no tratamento de ferimentos, na Primeira Guerra Mundial. Trata-se de uma solução de cloro, também denominada de líquido de Dakin.
Água de bacalhau: diz-se de um negócio ou de um intento que ficou em nada.
Água de briga, coloq: V cachaça, acepção 1.
Água de cal: solução aquosa de cal, usada como absorvente e antiácido.
Água de cana, coloq: V cachaça, acepção 1.
Água de caranguejo: água em que se lavou uma pessoa muito suja.
Água de cheiro, coloq: V água-de-colônia.
Água de coco, Bot: Albúmen líquido do coco, consumido como refrigerante, particularmente por suas características nutricionais.
Água de cristalização, Quím: água de hidratação, presente em muitas substâncias cristalizadas e que comumente é essencial à manutenção de uma estrutura cristalina particular.
Água de farinha: farinha de mandioca dissolvida em água.
Água de flor: água que foi destilada com flores, particularmente a flor de laranjeira, com a finalidade de perfumar.
Água de goma: a) caldo leitoso e venenoso, que possui amido, obtido da espremedura da mandioca com a qual se prepara a farinha; água-brava, manicuera, manipueira, manipuera. (O veneno dessa planta pode ser eliminado pelo calor do fogo ou do Sol, e com o líquido prepara-se o molho chamado tucupi, muito usado na cozinha do Norte do Brasil.); b) amido misturado com água, usado para engomar roupas.
Água de hidratação, Quím: água quimicamente combinada com uma substância de modo a formar um hidrato e poder ser expelida, por exemplo, por aquecimento, sem alteração essencial da composição da substância.
Água de luz, Alq: nome do elemento químico mercúrio, tido como essencial na formação de todos os metais, na concepção dos alquimistas.
Água de mão: água de poço.
Água de melissa, Farm: solução de folhas de melissa e álcool destilado utilizada nas afecções da cavidade bucal.
Água de muro, Constr: superfície inclinada do espigão de muros de vedação, para o lado do terreno a que pertence.
Água de oxalá, Rel: cerimonial purificador que abre as festas anuais dos candomblés, particularmente jejês e nagôs, em que as iniciandas (iaôs), ou as filhas de santo, renovam a água das moringas do altar das divindades, lavam as pedras sagradas e outros objetos simbólicos de Oxalufã (o orixá Oxalá em seu aspecto de ancião); água de oxalufã.
Água de oxalufã: V água de oxalá.
Água de pé: água de fonte e corrente.
Água de perfume: tipo de água de toalete, de perfume suave.
Água de rosas: líquido de essência de rosas dissolvida em álcool e bem diluída em água destilada.
Água de setembro, Reg (SP), coloq: V cachaça, acepção 1.
Água destilada: água livre, por destilação, de sólidos e de organismos, dissolvidos ou suspensos; usada principalmente para fins químicos e farmacêuticos.
Água de telhado, Constr: superfície plana inclinada de um telhado ou superfície de captação das águas da chuva que constitui a cobertura do telhado.
Água de toalete: solução alcoólica e aromatizada que é utilizada para perfumar e refrescar a pele durante ou após o banho.
Água de végeto, Farm: V água vegetomineral.
Água divina, Alq: solução de enxofre em água; líquido preparado com o fim de corar os metais.
Água do batismo: V água batismal.
Água doce: a) água adoçada com açúcar; b) água das fontes, das ribeiras, dos lagos, dos tanques, por oposição à água do mar, que é salgada; c) diz-se a respeito de qualquer pessoa pouco versada em seu ofício: poeta de água doce, advogado de água doce; d) espécie de badejo de Santa Catarina.
Água do mar: água salgada, carregada de sais, principalmente cloreto de sódio.
Água do mato, Reg (AL): mel produzido por abelhas silvestres.
Água dormida, Folc: água que se deixou ao sereno a fim de ganhar mais forças terapêuticas para ser dada como remédio no dia seguinte.
Água do rosto: líquido com que as mulheres lavam o rosto para o embelezar.
Água dura: água que contém sais de cálcio ou magnésio que resistem à ação de sabão, de modo que não produz espuma facilmente.
Água envolta: a) água turva; b) tempo de perturbação ou de revolta.
Água e sal, coloq: regime alimentar que só usa o sal como condimento.
Água estofa: o momento da preamar em que as águas estão sem corrente, nem enchendo nem vazando.
Água ferrada: a) água em que se mergulhou um pedaço de ferro em brasa; b) água em que se pôs uma brasa ou côdea de pão tostada ao fogo, para a amornar.
Água férrea: água nativa, que passa por veios ou minas de ferro e que por isso contém partículas de ferro.
Água gasosa: água mineral que desprende gases.
Água maior: maré alta, preamar.
Água menor: baixa-mar.
Água mercurial: nitrato de mercúrio dissolvido na água.
Água mineral: a que encerra porcentagem de sais acima da habitual nas águas potáveis.
Água morta: água estagnada.
Água na barriga, coloq: V ascite.
Água na fervura: coisa que acalma o entusiasmo ou a excitação.
Água nativa: a que nasce numa propriedade ou que não provém de nascente distante.
Água natural: a que provém das chuvas, do orvalho etc.
Água no bico: intenção preconcebida e reservada.
Água no coração, coloq: derrame pericárdico.
Água no escroto, coloq: V hidrocele.
Água no peito, coloq: derrame pleural ou pericárdico.
Água no redém, coloq: V ascite.
Água oxigenada, Quím: a) água constituída por dois átomos de hidrogênio e dois de oxigênio e obtida pela junção do peróxido de boro comercial em pó fino ao ácido clorídrico diluído; peróxido de hidrogênio; b) solução desse líquido em água, usada como antisséptico.
Água perene: a que corre constantemente.
Água pesada, Quím: água que contém mais do que a proporção comum de hidrogênio pesado, oxigênio pesado ou ambos, especialmente água enriquecida de deutério, de modo que consiste, totalmente ou em proporção acima da normal, em óxido de deutério, e que é usada na pesquisa com indicadores ou como moderador em reatores nucleares.
Água potável: a que se pode beber.
Água que gato não bebe, coloq: V cachaça, acepção 1.
Água que passarinho não bebe, coloq: V cachaça, acepção 1.
Água radioativa: água mineral que contém substâncias radioativas.
Água salina: água dos mares, que contém grande proporção de cloreto de sódio.
Água salobra: água que contém grande quantidade de sais de cálcio magnesianos.
Água santa: água do batismo.
Água saturnina, Farm: V água vegetomineral.
Água termal: água mineral que sai quente da fonte.
Água tônica: água gaseificada, de leve sabor amargo, com extrato vegetal aromático, uma pequena quantidade de quinino e açúcar, usada como refrigerante e na preparação de coquetéis; tônica.
Água vegetomineral, Farm: solução medicamentosa para uso externo cuja base é o acetato de chumbo diluído em água; água de végeto, água saturnina.
Águas de janeiro: V primeiras-águas, acepção 3.
Águas de março: V primeiras-águas, acepção 1.
Águas do navio: esteira ou rasto deixado pelo navio.
Águas mortas: a) as marés pequenas, do quarto crescente e do minguante; maré de quadratura, maré de quarto; b) águas paradas.
Águas passadas: fatos consumados.
Águas quebradas: maré muito pequena.
Águas territoriais, Jur: as águas marítimas que banham as costas de cada país e de suas ilhas, numa distância que tem variado historicamente entre os limites de milhas marítimas.
Águas turvas: a) águas de uma ribeira, de um tanque, que estejam misturadas com limos e que convenham para certas pescas; b) situação complicada; confusão.
Águas vertentes: as que caem do monte ou das serras.
Aquentar água para outro tomar mate, fig: preparar negócio para outrem.
Até debaixo d’água: de qualquer modo, em qualquer circunstância.
Banhar-se em água de rosas, fig: regozijar-se com o mal alheio, sentir prazer com o desengano, escarmento ou prejuízo de quem menosprezou os nossos conselhos ou não obedeceu à nossa vontade.
Claro como água: muito evidente.
Cozinhar em água fria: procrastinar a solução de um caso.
De primeira água: de ótima qualidade; excelente.
Entre duas águas: nem na flor nem no fundo d’água; entre duas opiniões ou partidos opostos.
Fazer água, Náut: recebê-la por uma ou mais aberturas acidentais.
Fazer crescer água na boca: excitar o desejo.
Ficar com água na boca: ficar com vontade de comer alguma coisa ou de possuir algo.
Ficar em água de bacalhau: não ter resultado.
Ir nas águas de: seguir de perto alguém para o espionar ou fazer o mesmo que ele fizer.
Ir por água abaixo: arruinar-se, dar prejuízo.
Lançar água no mar: praticar um ato inútil.
Muita água passará por baixo da ponte: muito tempo passará.
Navegar entre duas águas: estar bem entre dois partidos.
Pescar em águas turvas: tirar partido de situações agitadas, confusas.
Tirar água do joelho, coloq: verter urina; mijar, urinar.
Tomba las águas, Reg (MA, PE): V tramba las águas.
Tramba las águas, Reg (SP): lugar onde se encontram as marés, num canal que tenha duas saídas para o mar; tomba las águas.
Verter água: urinar. ETIMOLOGIAlat aquam.
Topo ↑